Segunda-Feira, 11 de Dezembro de 2017

Anjos da Luz

Grupo de Voluntários “Anjos da Luz”.

O grupo de voluntários “Anjos da Luz” foi fundado em julho e 2011, com o objetivo de fazer abordagens às famílias para captação de córneas e conscientizar a população da importância da doação. O grupo está engajado com o Hospital São José e o Banco de olhos do Hospital Pompéia de Caxias do Sul. Os voluntários, que são pessoas de nossa comunidade, realizam palestras e distribuição de material gráfico para a população, a fim de tirar todas as dúvidas e esclarecer esse processo que apesar de existir há anos, ainda é pouco abordado dentro das famílias.

O trabalho realizado pelo grupo, juntamente com o apoio da comunidade, já conquistou 50 doações de córneas, ou seja, a população pode ter ajudado até 100 pessoas a recuperar a visão.

Aos familiares doadores, gostaríamos de agradecer o seu gesto de solidariedade, de sensibilidade e de amor ao próximo, mesmo que desconhecido. Sabemos quanto  é  difícil  transformar  em  esperança  um  momento  de  tamanha  dor. Por isso sabemos o valor de sua atitude ao autorizar a doação de córneas.

Para doar, basta querer e a família saber de sua vontade.

 

Seguem abaixo algumas informações:

1. O que é transplante de córneas?
É a substituição de uma córnea doente por uma sadia, doada por outro ser humano já falecido.

2. O que é córnea?
É um tecido transparente, sem vasos sanguíneos, com superfície lisa e brilhante, que se assemelha ao vidro de um relógio. Tem por função proteger o olho e prover condições ópticas ideais para focar uma imagem nítida na retina.

3. Quais as pessoas que precisam de um transplante de córneas?
Aquelas que têm alguma deformidade ou perda da transparência na córnea, impedindo a visão normal e fazendo com que essas pessoas tenham deficiência ou cegueira.

4. Quem pode ser doador de córneas?
Toda a pessoa falecida, entre dois e 80 anos de idade, que não apresente infecção generalizada, Hepatite B ou C, AIDS e que sinta a necessidade de ajudar o próximo.

5. Como é feita a doação?
Até seis horas após o falecimento, a equipe do Banco de Olhos pode remover as córneas, se a família autorizar. A equipe vem até Antônio Prado e realiza a captação dentro do hospital.

6. O que você deve fazer para ser doador?
Manifestar em vida a vontade de ajudar outras pessoas, conversando com sua família sobre o assunto e pedindo que sua vontade de ser doador seja respeitada.

7. Há deformação do rosto com a retirada das córneas?
Não, porque as córneas são retiradas com cuidado, através de técnica cirúrgica e especial e substituídas por uma prótese.

8. Como são distribuídas as córneas?
São distribuídas pela Central de Transplantes do Estado (POA), por meio de uma lista única de espera.

9. Qual a finalidade do Banco de Olhos?
Captar, avaliar, armazenar e disponibilizar as córneas para transplantes. Só pode funcionar dentro de hospitais, mediante a autorização da Vigilância Sanitária e do Ministério da Saúde.

10. Se alguém quiser, pode doar as córneas para uma pessoa determinada?
Não, a doação não pode ser dirigida, pois, por uma questão de justiça, deve-se respeitar quem entrou primeiro na fila. Quem coloca o paciente na lista de espera é o seu médico oftalmologista.

11. Pessoas que tenham qualquer deficiência de visão podem ser doadoras?
Sim, se as córneas estiverem normais e transparentes. Mesmo os cegos e as pessoas que utilizam óculos e lentes de contato para corrigir defeitos na visão podem ser doadores.

12. Meu familiar faleceu de câncer, ele pode doar córneas?
Sim, existem três tipos de tumores que contra indicam a doação: linfomas, leucemias e mieloma múltiplo.

COMPARTILHAR:
Voltar Página
Rua Dr. Osvaldo Hampe, 258 - Centro - CEP 95250-000 - Antônio Prado - Rio Grande do Sul
Desenvolvido por Webde